Construção civil bateu recorde em 2010 em Umuarama

07/01/2011 08:13
07/01/2011
Umuarama Ilustrado
Construção civil bateu recorde em 2010 - Umuarama
Umuarama - O relatório anual liberado ontem pela Secretaria de Obras da Prefeitura confirmou a previsão que o prefeito Moacir Silva fez em dezembro último sobre o recorde na construção civil em Umuarama em 2010. Nos 12 meses do ano passado, a Secretaria expediu 1206 alvarás aprovando os projetos de obras de diferentes tamanhos, num total de 230.542,92 metros quadrados.
Esse número não é recorde apenas nesta primeira década do século 21, mas dos últimos 30 anos. Conforme o diretor de Aprovação e Controle de Obras Particulares e Loteamentos, Antonio Carlos Lagnini, a Prefeitura começou a elaborar o relatório de acompanhamento mensal de projetos aprovado em 1980. "Desde então, jamais registrou uma marca como a de 2010", garantiu. Dezembro último fechou com a aprovação de 16.851,90 metros quadrados de construção, índice jamais alcançado antes para esse do ano. O mês de julho de 2010 foi o mais pródigo em aprovação de projetos de construção, com um total de 28.016,92 metros quadrados.
Com a aprovação de 14 novos loteamentos no ano passado, evidenciou-se a expansão urbana de Umuarama, reflexo do investimento feito na construção civil. Experiente nessa área, pela atividade empresarial que exerce, o prefeito Moacir Silva credita esse "boom" da construção civil à boa fase vivida por Umuarama. "A confiança do umuaramense foi restabelecida, a população mais otimista e mais ousada no que se refere a fazer investimentos, e a casa própria é o maior sonho de todas as famílias", afirma.
SONHO MEU - Por outro lado, ontem o prefeito voltou a falar do seu programa habitacional. Ele garantiu que nos próximos 90 dias será iniciada a construção de moradias do projeto Sonho Meu, em terreno localizado na saída para Xambrê. Ali serão construídas 603 casas e mais de 800 terrenos serão vendidos para as famílias que fizeram cadastro na Diretoria de Habitação. Os preços desse terreno serão acessíveis às famílias de menor poder aquisitivo e o pagamento poderá ser feito em várias prestações, de acordo com as possibilidades de cada família. O Sonho Meu, portanto, vai abrigar, no total, 1511 unidades residenciais.
http://www.ncst.org.br/news/rss.php?category=2&number=10