​​Dia 28 de janeiro de 2015 – às 10h00 – “Dia Nacional de Luta por Direitos e pelo Emprego”

28/01/2015 14:47

 


A Nova Central e às demais centrais estão unidas para o grande embate que acontecerá em 2015.  Após as eleições do ano a presidenta Dilma Rousseff, optou por implementar uma pauta conservadora, e baixou duas Medidas Provisórias (MPs) que tiram direitos adquiridos pelos trabalhadores (as) ao longo destes anos, além  de aplicar medidas econômicas recessivas, que com certeza ocasionará demissões de trabalhadores.
 
De acordo com o presidente Nacional da Nova Central, José Calixto Ramos (Sr. Calixto), a classe trabalhadora não pode arcar com “erros e submissão” do Governo Federal. Por isso conclama para que cada dirigente sindical faça sua parte e mobilize o maior número possível de pessoas para participarem dos atos que ocorrerão na quarta-feira (28/1) em todo país.
 
“Nós, brasileiros (as), que lutamos para fortalecer nosso mercado de trabalho pela valorização da mão de obra, não podemos permitir que direitos conquistados, com suor e sangue, sejam alterados e prejudiquem os trabalhadores (as). As medidas anunciadas contrariam os princípios por nós defendidos e afetarão justamente os jovens que buscam pelo primeiro emprego. Estamos unidos para impedir que sejamos mais uma vez prejudicados”, disse Sr. Calixto.
 
Ele lamentou a mudança de rota do planalto, que durante a campanha da reeleição da Dilma, havia afirmado que aumentaria o diálogo com os representantes dos trabalhadores, inclusive, em dezembro lideranças das centrais sindicais foram recebidos pela presidenta, que na oportunidade reafirmou que não mexeria nos direitos trabalhistas, mas 10 dias depois do encontro anunciou medidas que estão na “contramão” destes compromissos.
 
Medidas impopulares serão combatidas!
 
MEXEU NO SEGURO DESEMPREGO - Bom motivo pra você ir à luta. Se com medidas que causarão desemprego, o que o trabalhador mais precisará é do seguro desemprego. Portanto precisamos lutar para manter as regras atuais.
 
MEXEU NA PENSÃO DAS VIÚVAS - O governo alega que há distorções e abusos, porem, só está mexendo nas pensões de quem recebe pouco, as viúvas dos militares que ganham gordas mesadas, não foram atingidas pela MP.
 
MEXEU NO ABONO DO PIS - O trabalhador que ganha até três salários mínimos, sempre contou com esse dinheiro para completar sua renda, ou para uma despesa extra. Tem que continuar as regras atuais, o que o governo quer, é dificultar o acesso do trabalhador de baixa renda a esse direito.
 
MEXEU NO SEGURO DEFESO - É um dinheiro que socorre o pescador artesanal na época da piracema, quando é proibido pescar. Defendemos esse direito, pois no momento em que o pescador fica sem renda, o dinheiro do defeso é sua única fonte de renda.
 
“É aquela velha história, se permitimos mexer nesses direitos, com certeza vão querer mexer em outros. Vamos à luta!”, convoca Sr. Calixto.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

https://www.ncst.org.br/news/rss.php?category=2&number=10

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!