Termina a greve na Instalações Elétrica

17/08/2010 20:13

Participação de dirigentes de sindicatos filiados à Fetraconspar, de todas as regiões do Estado, foi fundamental para a deflagração da greve em Curitiba e Região Metropolitana.

Seis horas da manhã de terça-feira, dia 17, madrugada úmida e fria característica da capital. O pelotão de sindicalistas da Fetraconspar, gente que se deslocara de suas cidades na segunda-feira, se reúne no pátio da entidade para as últimas instruções antes do corpo a corpo da deflagração da greve.

No primeiro dia, 12 empresas foram fechadas, sem maiores problemas – salvo um ou outro bate-boca ou tentativa de intimidação patronal. No portão de saída dos caminhões da Construcel, em São José dos Pinhais, foi montado um bloqueio permanente para que a empresa não fizesse a remoção dos mesmos no período noturno.

Nem o frio, nem a umidade, foram capazes de arrefecer o ânimo, dos trabalhadores em greve ou dos sindicalistas que vieram à capital em apoio e solidariedade ao movimento do SOE Curitiba (Sindicato dos Oficiais Eletricistas e Trabalhadores na Indústria de Instalações Elétricas, Gás, Hidráulicas e Sanitárias de Curitiba e Região Metropolitana).

Enquanto os piquetes eram montados na capital e cidades circunvizinhas, os trabalhadores do setor em Cascavel – Oeste do Estado – filiados ao SINTRIVEL Cascavel também iniciavam o movimento paredista por tempo indeterminado, isto é, até que o Sindicato Patronal apresente uma proposta que demonstre um mínimo de respeito pelos trabalhadores do setor, até o momento 100% dos trabalhadores estavam parados..

Segundo Dia – Hoje, também às seis horas e um pouco menos frio que ontem, novamente a tropa se reuniu para ir a campo para ampliar a adesão dos trabalhadores à greve. O esforço, neste manhã, foi concentrado no portão de saída da Contrel Construções Ltda., cujos trabalhadores haviam aderido ao momento na manhã de ontem; mas, depois, pressionados pelos patrões voltaram ao trabalho.

Antes que a manhã terminasse os trabalhadores da Contrel retomaram a paralisação. Ao mesmo tempo, operários de mais três empresas da Capital cruzaram os braços em adesão ao movimento, confirmando a previsão inicial do Comando de Greve de paralisar o setor até o final da semana.

 Na sexta feira a assembléia aprova a proposta do sindicato patronal.

Ata de Fechamento das negociações da CCT da Instalações Elétricas.pdf (1,2 MB)

 

https://www.ncst.org.br/news/rss.php?category=2&number=10

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!